em 


Opções Avançadas

L&PM 40 ANOS

Uma história de ideias e aventuras

Em 1974, os jovens Paulo de Almeida Lima e Ivan Pinheiro Machado decidiram juntar seus nomes (e suas forças) para fundar uma editora. Em 24 de agosto daquele ano, nascia a L&PM Editores, tendo como livro de estreia as tirinhas de Rango 1, do desenhista e cartunista Edgar Vasques.

Rango, um personagem com grande repercussão nos jornais da época, representava a miséria e os perseguidos pela ditadura instalada no Brasil desde 1964. Apenas "tolerado" pelos militares do poder, Rango foi alvo de censura e, naquele mesmo ano de 1974, fez com que os editores da L&PM fossem chamados ao Departamento de Censura da Polícia Federal e acabassem sendo salvos por um prefácio de Erico Verissimo (clique aqui e leia mais na Série "Era uma vez... uma editora").

A PERSEGUIÇÃO NO REGIME MILITAR

Ainda nos anos 1970, foram publicados livros assinados pelos senadores Paulo Brossard e Pedro Simon e pelo deputado Teotônio Vilela que representavam, entre muitos outros políticos, as vozes que combatiam o regime militar. Foi nesta época também que a editora passou a ter visibilidade nacional, pois passou a editar grandes autores brasileiros como Millôr Fernandes, Josué Guimarães, o cartunista e artista plástico Caulos, Luis Fernando Verissimo, Moacyr Scliar, Sérgio Capparelli, entre outros. Em 1978, foi lançado o livro Memórias de um revolucionário, organizado pelo historiador Hélio Silva, que trazia as memórias do comandante "arrependido" Olympio Mourão Filho. O livro expunha as idas e vindas do golpe militar de 1964, pintando um retrato devastador de chefes militares como os generais Costa e Silva e Médici, ambos ex-presidentes. A edição de seis mil exemplares foi apreendida pela Polícia Federal e liberada um ano mais tarde, depois de verdadeira batalha judicial vencida pelo advogado Antonio Pinheiro Machado Netto. Ao ser liberado pela justiça do Rio Grande do Sul, tornou-se um grande best-seller. Hélio Silva é também o autor do célebre Ciclo de Vargas, uma série de 18 volumes que detalha toda a história moderna brasileira da Proclamação da República ao Golpe de 1964, reeditada pela L&PM a partir de 2003.

UM CATÁLOGO DE RESPEITO

A partir do final da década de 70, a L&PM Editores passou editar a obra de Luis Fernando Veríssimo, lançando Ed Mort em 1979. Em 1981, veio O analista de Bagé, o livro de maior sucesso da década. Luis Fernando Verissimo permaneceu na L&PM até 2001, tendo editado um total de 36 livros pela editora.

Ainda no final da década de 70, aderiram ao projeto editorial da L&PM Moacyr Scliar com O exército de um homem só e Mario Quintana com Esconderijos do Tempo (ilustrado por Vitório Gheno), A vaca e o Hipogrifo e a reedição de Pé de Pilão (ilustrado por Edgar Koetz).

Em pouco tempo, a L&PM reuniria um dos mais prestigiados e invejados catálogos entre as editoras brasileiras. Além dos já citados, vieram autores como Sergio Faraco (que 20 anos depois seria um grande colaborador no projeto que implantou a Coleção L&PM Pocket), Luiz Antônio de Assis Brasil, Marcos Rey, João Antônio, Dalton Trevisan, Roberto Bittencourt Martins, José Antonio Pinheiro Machado, José Carlos Oliveira, Pepe Escobar, Tarik de Souza, Caio Fernando Abreu, Carlos Nejar, Nei Duclós, Fernando Gabeira, Hélio Silva, Darcy Ribeiro, Tabajara Ruas, Paulo Perdigão, Roberto Muggiati, Armindo Trevisan, José Fogaça, Ziraldo, Jô Soares, Eric Nepomuceno, Antonio Carlos Resende, João Gilberto Noll, Carlos Chagas, Ernildo Stein, Carlos Reverbel, Marcos Sá Correa, Reinaldo Moraes, Jorge Mautner, Carlos Chagas, Roberto Piva, Eduardo Bueno, entre tantos e tantos outros autores. Muitos seguem conosco até hoje, não apenas como autores, mas também como tradutores.

A publicação da tradução/adaptação de Millôr Fernandes para a peça Pigmaleão de George Bernard Shaw, em 2006, marcou os 30 anos da presença deste grande autor no catálogo da L± pois seu primeiro livro na editora foi publicado em 1976: Devora-me ou te decifro.

Paralelo à edição de livros de ficção, reportagens, biografias e depoimentos, foi desenvolvida, nos anos 80 e 90, uma série de filosofia que reuniu alguns dos mais importantes filósofos brasileiros como Ernani Maria Fiori, Leandro Konder, Carlos Nelson Coutinho, João Carlos Brum Torres, Arthur Gianotti, Denis Rosenfeldt, Ernildo Stein entre outros. A L&PM chegou a publicar cerca de 20 números da sua Revista de Filosofia Política em convênio com o Departamento de Filosofia da UFRGS.

O SUCESSO DA REVISTA OITENTA

A Revista OITENTA foi uma publicação cultural da L&PM Editores que circulou nacionalmente entre o final da década de 70 e meados da década de 80. Inspirada num clássico da época – a Granta Magazine inglesa – tinha cara de livro e edição de revista. Os ensaios, artigos, entrevistas, resenhas de livros, quadrinhos publicados na Oitenta, traziam a marca do novo, do revolucionário, do singular. Sua presença foi marcante e aqueles que a conheceram não esquecem. Foram nove volumes. O primeiro foi lançado em setembro de 1979 e o último em setembro de 1984.

Pela revista OITENTA passaram todos os grandes intelectuais da época. Aquela que Millôr considerava sua melhor entrevista foi publicada na OITENTA. Fellini, Josué Guimarães, Woody Allen, Simenon e muitos outros falaram para ela. Umberto Eco pré-Nome da Rosa, estreou no Brasil, via Revista OITENTA. Os editores eram Ivan Pinheiro Machado, José Antonio Pinheiro Machado, Paulo de Almeida Lima, Eduardo Bueno, José Onofre e Jorge Polydoro.

PRESTIGIADOS AUTORES INTERNACIONAIS

No gênero literatura estrangeira, a L&PM passou a se destacar com a publicação do livro Cuca Fundida, de Woody Allen (tradução de Ruy Castro) em 1979. O grande diretor passou a ser uma celebridade mundial depois que seu filme, "Annie Hall" ("Noivo neurótico, noiva nervosa"), recebeu cinco Oscars. Cuca Fundida foi o primeiro livro de ficção da editora a frequentar por muitas semanas o topo da lista dos mais vendidos. Até então, os mais vendidos da L&PM tinham sido livros políticos dos anos de 1976 e 1977, como Oposição, Ballet Proibido e É hora de mudar do senador Paulo Brossard.

Além de Woody Allen, anos 80 e 90, a L&PM publicou Eduardo Galeano, Giuseppe Lampedusa, Henry Miller, Isaac Singer, Sam Shepard, Ross Macdonald, H. P. Lovecraft, Carlos Fuentes, Truman Capote, Vladimir Nabokov, Adolfo Bioy Casares, Jorge Luis Borges, Stephen King, Dashiell Hammett, Tom Wolfe, Scott Fitzgerald, Flann O'brien, Elias Canetti, Isaac Asimov, entre muitos outros. E já nesta época a L&PM iniciou o seu grande projeto de retraduzir os importantes clássicos.

Em 1984, mais uma vez inovou ao lançar a sua célebre coleção "Alma beat", com autores como Charles Bukowski, Allen Ginsberg, Jack Kerouac, Carl Solomon, Lawrence Ferlinghetti, Neal Cassidy, Gary Snyder e Gregory Corso em traduções de alto nível realizadas por Eduardo Bueno, Cláudio Willer e outros renomados intelectuais brasileiros.

TRADIÇÃO NA HISTÓRIA DOS QUADRINHOS

Depois de Rango, em 1974, foi editado o álbum (formato 21cmx28cm) Só dói quando eu respiro, em 1976, do cartunista e pintor Caulos, o primeiro livro brasileiro de um autor importante denunciando, através do cartum, a devastação ecológica. Mais tarde, Caulos publicaria pela L&PM Errar é humano, Vida de Passarinho, A última flor amarela e O princípio e o fim.

Em 1980, a L&PM lançou uma série que marcou época: a coleção Quadrinhos L&PM que chegou a ter 120 títulos de grandes autores nacionais e estrangeiros como: Gilbert Shelton (Freak Brothers), Bob Cane (Batman), Fontanarosa, Paulo Caruso, Altan, Hugo Pratt, Luis Fernando Verissimo, Lee Falk (Fantasma), Dik Browne (Hagar), Guido Crepax (Valentina), Moebius, Jules Feiffer, Mort Walker (Recruta Zero), Robert Crumb, Will Eisner, Jerome Siegel (Superman), Wolinski, Miguel Paiva, Quino, Milton Caniff ](Steve Canyon), Horacio Altuna, Segar (Popeye), Chester Gould (Dick Tracy), Alex Raymond, entre muitos outros. A coleção foi desativada nos anos 90, mas deixou sua marca, pois sua antiga linha editorial ainda é minuciosamente seguida por novas editoras. A partir de 2001, clássicos como Hagar, Garfield e Snoopy juntaram-se a uma poderosa equipe brasileira como Angeli, Laerte, Glauco, Ciça, Edgar Vasques, Iotti, Paulo Caruso, Adão Iturrusgaray, Nani, Santiago e Mauricio de Sousa.

Atualmente, a L&PM segue com a tradição de publicar quadrinhos na Coleção L&PM Pocket e em edições especiais como a Série Clássicos em HQ e Série Mangás.

A MAIOR COLEÇÃO DE LIVROS DE BOLSO DO BRASIL

Em meio às dificuldades financeiras da década de 1990, a L&PM Editores decidiu romper com o passado e passou a construir sua nova história com os olhos voltados para o futuro. Em 1997, surgia a Coleção L&PM Pocket.

Baseado num moderno projeto executado dos moldes das grandes coleções europeias, a Coleção L&PM Pocket foi construída com base em quatro pilares fundamentais: textos integrais, alta qualidade editorial e industrial, preços baixos e distribuição "total", atingindo todo o Brasil.

A coleção destacou-se rapidamente, pois o público leitor percebeu que tratava-se de algo muito maior do que um projeto empresarial. A Coleção L&PM Pocket é, sobretudo, um projeto cultural democrático e auto-sustentado. São milhares de leitores que buscam na coleção o melhor livro pelo menor preço. A Coleção POCKET respeita o leitor na medida em que todas as decisões editoriais e industriais visam a qualidade e a diversidade de temas. Os livros são produzidos com o melhor papel do mercado e todos têm acabamento costurado, capa em papel cartão e plastificação fosca. Ou seja, o acabamento é igual aos livros tradicionais que custam mais do que o dobro do pockets L&PM.

SÉRIES FORA DE SÉRIE

A Coleção L&PM POCKET possui uma rede de distribuição extremamente complexa que alcança todos os cantos do país, do Chuí a Manaus. São cerca de 1.000 títulos que obedecem a cuidadosos critérios técnicos e editoriais. Na Coleção L&PM Pocket, o leitor encontra sempre um livro que tenha a ver com seu gosto e estilo. Lá estão os maiores autores da literatura mundial, tanto clássicos como modernos em séries especialmente criadas para facilitar a vida do leitor e seu encontro com seus autores preferidos. Biografias, ensaios, quadrinhos, Balzac, Shakespeare, Agatha Christie, Fernando Pessoa, Pablo Neruda, Georges Simenon, Jack Kerouac e Bukowski fazem parte das séries já lançadas pela L&PM. Entre os destaques, há também a Pocket Plus, que possui preço fixo de R$ 8,00 nos livros. (Clique aqui e conheça as séries da Coleção L&PM Pocket).

A L&PM Editores firmou parcerias muito importantes, como a da editora Lexikon, para a edição de obras de referência como o Dicionário Caldas Aulete, o Dicionário de dificuldades da língua portuguesa, de Domingos Pascoal Cegalla, a Gramática do português contemporâneo, de Celso Cunha, entre outros. No começo de 2008, foi concretizada a parceria com a Editora Rocco para a publicação de grandes autores da literatura moderna internacional como Michael Crichton, Valerio Massimo Manfredi, Tom Wolfe, Frances Mayes, Daniel Pennac, Bret Easton Ellis, Alain de Botton, entre outros.

Também na divisão de formatos tradicionais foi criada, em 2008, a "Série Ouro", com livros em formato 16x23cm, capa dura e sobrecapa, que publica grandes antologias e textos da literatura universal.

OS LIVROS NA ERA VIRTUAL

Em setembro de 1995, atenta à novidade da internet, que ainda engatinhava no Brasil, a L&PM colocou no ar o site inaugural da editora. Foi o primeiro site comercial do Rio Grande e o primeiro site de uma editora no Brasil, com todos os livros cadastrados, capas, sinopses e biobibliografias do autores.

Em 2009, a L&PM criou o seu Núcleo de Comunicação, responsável por gerar conteúdo para o blog e sua WebTV e também para fomentar o relacionamento com os leitores através das redes sociais da editora.

No que diz respeito aos livros virtuais, em agosto de 2010, foi criada a empresa DLD (Distribuidora de Livros Digitais), empresa de distribuição de e-books da qual a L&PM Editores é uma das associadas, junto com as editoras Record, Objetiva, Sextante, Rocco e Planeta. No final de 2011, o catálogo de livros digitais L&PM chegou a 400 títulos, oferecendo os mais variados gêneros entre romances contos, poesia, ensaios e quadrinhos.

QUATRO DÉCADAS DE LITERATURA

Nos 40 anos, a L&PM consolida-se como uma das grandes editoras brasileiras, mantendo a mesma composição acionária, escrevendo sua história através de um sólido projeto cultural e totalmente voltada para o futuro, com o compromisso de renovar e inovar sempre.

Leia mais sobre a história da L&PM na Série "Era uma vez... uma editora" do Blog L&PM.

     Saiba mais sobre a L&PM:

voltar ir para o topo   imprimir página
 

Home    Quem Somos    Notícias    Mapa do Site    Fale Conosco    Podcast L&PM

Rua Comendador Coruja, 314 - Fone: (51) 3225.5777 - Fax: (51) 3221.5380 - Porto Alegre/RS - CEP 90220-180
Rua Funchal, 538, sala 183, 18º andar - Vila Olímpia – Fone (11) 3578.6606 - São Paulo/SP - CEP 04551-060

© 2003-2017 Publibook Livros e Papeis Ltda. - CNPJ 87.932.463/0001-70 - Powered by CIS Manager   Desenvolvido por Construtiva